Pelo Caminho de Compostela: um passeio imperdível

O tempo agradável de clima ameno do último domingo (06) foi o cenário perfeito para o grupo da Trip Tri aproveitar o Parque da Guarda durante seu passeio pelo Caminho Gaúcho de Compostela - Santo Antônio da Patrulha possui uma réplica do famoso caminho espanhol, com uma rota de 12 quilômetros que se estende desde a zona urbana até a rural do município.

Os visitantes chegaram ainda pela manhã no Parque, sendo recepcionados com um delicioso café da manhã para carregar as energias antes da longa caminhada. Vitória Viegas, 29 anos, era uma das integrantes do grupo de 23 peregrinos. “Vim para o passeio buscando um lugar para refletir, com objetivo de fazer uma busca pessoal e ter contato com a natureza”, revela a porto alegrense, que confessou também ser uma escolha diferente para comemorar seu aniversário.

Outra integrante era Fabiane Machado, 43 anos, professora de Artes, de Porto Alegre, autodeclarada viciada em trips, que convidou amigos para passar um fim de semana diferente. Seu parceiro foi Jeisson Vargas (41), eletricista, também da capital, que topou a proposta por gostar de novidades e desafios.

 

 

Ana Cristina Mota (49), Comerciária, também da capital, convidou a amiga Lisiane Xavier (38), Gerente de Contas, para experimentar um pouco do Caminho de Compostela original que pretende desfrutar futuramente. As amigas buscavam contato com a natureza e fazer um passeio diferente, longe do urbano.

Durante o trajeto mesclado entre chão batido e pedras, imerso a muita natureza, os peregrinos foram tomando passos diferentes, de acordo com seu ritmo, mas todos com a mesma proposta: relaxar, sentir o ar puro e ter contato com o verde. O cenário é realmente deslumbrante e traz ao peregrino uma experiência única.

A chegada à capela no centro da cidade, após quase 13 km percorridos em 2 horas e 30 minutos, trouxe o sentimento de missão cumprida. “Atendeu as minhas expectativas. Consegui desligar. Achei que não fosse conseguir fazer toda quilometragem. Gostei de sentir a paz e o silêncio”, confessou Vitória. Jeisson acrescenta “Gostei da experiência. Vou pensar em aderir este tipo de atividade com mais frequência na rotina”.

 

 

Para Ana “Foi agradável, uma rota para descansar, eu diria. Dá para relaxar. Sozinha acredito que eu refletiria mais, em grupo acabamos interagindo”. Lisi observa “Gostei. Achei que poderia ter um ponto de apoio, uma gruta, parada para reflexão. Também mais orientação. Mas em geral foi bom”.

Felipe Garcia (41), foi acompanhado da mãe Dalnilda (65). O Técnico de Operação veio ao encontro para fazer algo diferente no domingo. “É um tempo que temos livre, queria aproveitá-lo da melhor forma, com ação, sendo menos espectador e mais envolvido em atividades”. A mãe tem o hábito de fazer caminhadas e achou interessante o desafio.  Felipe dá a dica: “achei que fosse mais trilha, mas é uma caminhada em uma estrada do interior. Achei que fosse menos agitada”.

Após a longa caminhada, os peregrinos recarregaram as energias com um delicioso almoço no Parque da Guarda, seguindo, depois, para uma visita ao Memorial da Cana-de-açúcar e ao Alambique da famosa cachaça Guarda Velha. Em seguida, o grupo seguiu para o grande monumento de Santo Antônio e depois aproveitou o complexo do Parque da Guarda.

Confira o álbum de fotos deste grande passeio aqui.

Interessou? Não deixe de marcar a visita do teu grupo.

Contato do Parque da Guarda: 99807.1243 – Marisa
Trip Tri: (51) 3573-0331 / (51) 3516-9555